19 de mai de 2010

De Volta ao Lar!


Abro os olhos, o que acontece? O que me vem à mente? Irritação, tristeza, desolação. Certeza de que tudo deveria ser diferente, inclusive eu. Seria mais fácil fechar os olhos e voltar a dormir, um sono profundo, um sono eterno, mergulhar na eternidade e voltar ao lar!

Não, não se enganem, este não é o relato de alguém depressivo, aborrecido ou suicida. É apenas o relato de mais uma entre tantas pessoas, que reconhecem que os dias são maus, que reconhecem que não são deste mundo, apesar de viverem aqui.

É como em uma longa viagem, onde você pode até mesmo ficar eufórico com a paisagem, as novidades, conhecer pessoas diferentes, especiais. Porém, com o passar do tempo, seu pensamento vagueia em direção à sua casa, sua família, o ambiente tão conhecido e acolhedor. E quando retorna, há grande alegria, e aquela sensação tão familiar, toma conta do seu ser,o sentimento de que não existe lugar algum do mundo, por mais luxuoso, grandiloquente e atraente que seja melhor do que sua casa, não há outra cama mais macia e confortável do que a sua, nem alimento mais saboroso do que aquele feito com todo carinho por sua mãe ou esposa. Nada se compara ao seu lar!

É isso que tem tomado conta do meu coração ultimamente. Um anseio por retornar ao lar! A esta altura, você pode estar pensando que sou no mínimo maluca, quem sabe uma extraterrestre querendo voltar para o espaço, pode até parecer engraçado, mas não é isso.

"Onde sou livre do passado
Onde eu posso ser quem sou,
Onde a Tua sombra me guardará.

Onde o inimigo não pode me alcançar

Onde as riquezas não podem me tocar,
Onde os aplausos não me exaltarão.

Onde Tua presença estiver Senhor,

Eu quero ir."


Aí sei que é onde devo estar. Este é o meu lar, e a minha alma o sabe muito bem. O lugar onde posso mergulhar nas profundezas da Tua sabedoria e do Teu amor, Senhor. Onde as lágrimas da minha face serão enxugadas por Tuas mãos, onde a luta com o impostor que há em mim e com o pecado cessarão. Em Tuas asas, chegarei ao lugar onde não posso ir sozinha, e nos lugares mais altos contemplarei o Teu rosto e a Tua misericórdia.

Em meu verdadeiro lar, em Tua presença , dobrarei meus joelhos e Te adorarei com perfeição. Serei envolvida pelo som de Tua voz e ouvirei o meu nome em alto e claro som.

E enquanto estou no caminho, ajuda-me a cumprir Tua vontade, a ser exemplo para os que me cercam, a ter mãos limpas e coração puro. Ensina-me a chorar com os que choram e a alegrar-me com os que se alegram. Faz-me sensível aos sussurros do Teu Espírito Santo e habilita os meus olhos para Te ver em todos os lugares e atuando em tudo ao meu redor.

Auxilia-me a honrar-Te com minha vida! Estou no caminho Deus, ajuda-me a chegar e a ouvir os sons de júbilo e que como Paulo eu possa dizer:

"Lutei o bom combate, completei a carreira, guardei a fé."(2 Timóteo 4.7)


É tudo o que anseio!



12 de mai de 2010

"O Elefante na Sala"


É provável que já tenham ouvido a expressão: "O elefante na sala". Significa que existe um assunto sobre o qual todos têm conhecimento e claro, desejam falar a respeito, mas ninguém tem coragem de abordar o fato. Então fingimos não ter nada pra dizer e o constrangimento vai tomando conta do ambiente.

Principalmente, nos nossos dias, são raras as pessoas que confrontam a si mesmas e buscam trazer à tona o seu pecado e solucioná-lo. Este é um assunto que bem pode ser considerado como o "elefante na sala". É mais cômodo, fingir que nada aconteceu, disfarçar que está tudo bem, e esconder a mancha até onde for possível. Não é um assunto muito fácil de ser enfrentado, até porque mexe com o ego, com o problema de manter as aparências, entre tantas outras coisas.

A questão aqui é esconder a mancha. Pense bem, quando estamos lavando roupa, ao encontrarmos uma mancha, se não a tratarmos como devemos, ela permanecerá lá, e será mais difícil de removê-la com o passar do tempo, por isso, é necessário gastar tempo esfregando o local sujo, usando produtos que auxiliem em sua remoção.

Com o pecado é exatamente igual. À medida que o escondemos, usando a maquiagem do bom-senso e das aparências, a situação só piora. A culpa só aumenta, a separação entre nós e Deus se intensifica, porque é sabido que as nossas iniquidades fazem separação entre nós e o Senhor. (Isaías 59.2), e nos sentimos cada vez mais indignos de permanecer em Sua presença.

Davi foi um homem atormentado por seu pecado até o momento em que decidiu manifestar sua culpa diante de Deus e pedir perdão. Ele chega a dizer: "enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia." (Salmos 32.3) Pecar dói, corrompe, não só porque sabemos que é errado, que é abominação aos olhos de Deus, mas porque nos desvia do alvo - Cristo - e é exatamente este o conceito da palavra pecado - errar , desviar do alvo.

Dói porque envergonhamos o nome de Cristo, porque nos rebaixa, ainda que por um breve espaço de tempo sintamos prazer em pecar. Evidentemente, muitas vezes caímos depois de resistirmos bravamente, de orarmos e vigiarmos; entretanto, é certo que em muitos momentos, erramos sem nenhum esforço para resistir, pecamos de forma deliberada, seja nos prostituindo, vendo pornografia na internet, abrindo nossos lábios para derramar o líquido de destruição ao proferirmos palavras torpes e tolas, ou simplesmente pecando por omissão. Se fosse citar os muitos pecados nos quais podemos nos revolver, ficaria aqui dias e dias, e na verdade, não faz sentido, este não é meu objetivo com este post.

É verdade também que lutamos uma batalha descomunal, pois aliada a tantos inimigos como o diabo e as coisas oferecidas pelo mundo, temos dentro de nós um inimigo maior, nossa natureza humana, com seus desejos e vontades, que em tudo são contrários à nova vida que nos empenhamos em viver para honra do nome do Senhor. É inútil qualquer esforço para nos isolarmos dela, afinal, onde estivermos ela também estará.

Não é bom cair, não queremos cair e acima de tudo, não devemos cair. Mas se isto ocorrer, não fique prostrado debaixo da culpa, da vergonha e do cheiro de morte do seu pecado. Levante-se, e busque deliberadamente o único que pode remover sua mancha - Jesus. Quer você tenha resistido muito antes de cair ou quer tenha buscado isso, vá até Ele, quebrante-se em Sua presença, seja sincero e diga como se sente diante de suas falhas, se você gosta do que fez, mas quer parar, porém não consegue, tenha coragem e diga isso a Ele também. Confesse e clame por Seu perdão. A palavra de Deus nos diz que há festa no céu quando um pecador se arrepende !

O Senhor perdoa a todo aquele que verdadeiramente se arrepende e vai até Ele. "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." (1 João 1.9)

Após confessar o seu erro, permaneça firme na convicção de que Deus o perdoou. Não continue prostrado, mas ande em liberdade, sabendo que o Senhor o habilita a continuar avançando em Sua presença. Não tente recordar-se de erros que o Senhor já lançou nas profundezas do oceano, são águas proibidas, portanto, não tente mergulhar nelas!

Não jogue o jogo de Satanás, fique fora de situações em que possa ser tentado. Ande na presença do Senhor Deus e esteja alerta em todo o tempo.

Suas falhas não o definem. O que o define são suas atitudes diante das falhas e diante de Deus, fazendo o impostor que há em seu ser se curvar diante do Senhor que habita em você!