22 de jun de 2011

Mais uma vez - Tempo!

Vivemos em um mundo corrido. Fato! Aliás, o lema do hoje é : "Corra! Não pense em parar, muito menos em ir devagar, do contrário, você fica pra trás!"

Em decorrência de tanta correria, temos atropelado as etapas que a vida sabiamente nos apresenta. E as consequências são terríveis! No curso normal das coisas, por exemplo, são necessários exatos nove meses a fim de que uma criança seja formada, se este tempo não for respeitado, pode nascer com problemas graves e em casos mais drásticos, até mesmo morrer. Ninguém planta uma árvore hoje esperando que esteja adulta e produzindo frutos amanhã. Da mesma forma, duas pessoas não se conhecem agora e imediatamente se propõem em casamento. Nenhum estudante chega à faculdade após ser alfabetizado, antes, tem de trilhar a estrada preparatória para isso, passando pelo ensino fundamental, médio e depois pelo vestibular.

Uma casa não é construída em cinco minutos, nem uma amizade em apenas uma rápida conversa. Nada na vida é alcançado sem que passemos por etapas. Esperar não é fácil, seja pelo que for, mas é durante a espera que nos preparamos devidamente para usufruir daquilo pelo qual esperamos. Isso me faz lembrar de algo que vi ontem no twitter, o Thiago Grulha escreveu com muita propriedade que "Deus prepara oportunidades pra você, mas deseja te preparar para as oportunidades também." Uma das maneiras de Deus fazer isto é justamente nos colocando em Sua sala de espera.

Quando desvalorizamos a importância e a razão desses períodos que envolvem toda nossa vida, passamos pelas situações diárias sem identificarmos o que de fato ocorreu, e quando percebemos, já é bem tarde para evitarmos muitos sofrimentos e erros desnecessários. A mídia em toda sua extensão cada dia mais acentua isto, porém, infelizmente, não soa como um alerta, mas como uma espécie de prazer mórbido.

Namorados desfrutando dos benefícios e direitos de casados, e, diga-se de passagem, sem maturidade e responsabilidade alguma, aliado a isto, abortos são praticados como sendo tão inofensivos e banais como um simples trocar de roupa. Casamentos são desfeitos porque as pessoas não suportam sequer enfrentar as situações difíceis, situações estas as quais fizeram menção em seus votos matrimoniais, e já "pulam fora", melhor dizendo, muitos se casam com a mente cheia do pensamento: "se não der certo, a gente separa."

Adoecemos porque o tempo preciso para a maturação dos alimentos não é respeitado, utilizando-se então, produtos tóxicos e nocivos à saúde. Crianças hoje sabem muito mais do que os adultos, aliás, é difícil encontrar uma criança que age como tal nos nossos dias. Muitas delas aos cinco já namoram e aos sete já tiveram alguma experiência sexual, aos nove estão desiludidas amorosamente e aos onze são pais. Exagero? Infelizmente, não! Muitos enriquecem de uma hora pra outra, de forma ilícita, que fique bem claro, e por quê? Porque mais uma vez não esperaram os frutos do seu trabalho diário e contínuo, mas honesto. Inúmeros e lastimáveis são os exemplos.

Este é um tempo para pararmos um pouco de correr e nos aquietarmos, e enquanto fazemos isto, ponderarmos sobre o que temos feito de nossa vida, como isto afeta outros ao nosso redor, porque querendo ou não, sempre influencia, em maior ou menor proporção. Aquietarmos -nos para ouvir Deus falar conosco, pois em todo este caos, temos nos esquecido e nos privado de ouví-lo. Aprendermos que há o tempo certo para todas as coisas, e quando avistarmos as flores e os frutos saberemos que esta é a legítima recompensa que Deus nos tem dado.

Afinal, a prudência está em esperar e nos deleitarmos nEle que diz:

"Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz." (Eclesiastes 3. 1-8)

Deus os abençoe!

2 comentários:

Fernando Saraiva disse...

Olá Gerlane,

Mais uma vez um excelente post, não seria difícil crê, que mesmo se tivéssemos 36 horas por dia, ainda acharíamos pouco tempo para fazermos tudo que quiséssemos. Se formos levar esse premissa para dentro de nossas igrejas a situação piorar substancialmente, pois muitos não querem esperar as promessas se cumprirem no tempo de DEUS.

Um evangelho triunfalista pregado em muitas igrejas, que ensinam que o cristão tem o direito de “exigir” de por “Deus na parede”, de “tomar posse da benção” a todo custo e de qualquer forma, que extirpa e reduz o senhorio de Cristo e o transforma em vassalo.

José é um dos maiores exemplos de espera e de conquista na Bíblia Sagrada, alguns só lembram que este fora governador do Egito, no entanto a biografia dele é mais do que apenas um flesh na historia, ele fora traído por seus irmãos, vitima de uma mentira, se tornou escravo, e só depois governador.

O tempo é necessário, pois ele valida as nossas petições e o quanto estas são realmente importantes para nós, e se esta realmente na vontade de DEUS

Shalom

Gerlane G. Oliveira disse...

Oi Fernando,

enxergo o tempo como uma oportunidade para avaliarmos nossas atitudes e nos fazer enxergar em toda extensão, o que antes, por vários motivos, não víamos.

Deus é sábio e misericordioso em nos ensinar com a espera e na questão de como lidamos com o tempo. A questão é que como enfatizei no texto, pulamos as etapas necessárias e com isso, cometemos inúmeros erros.

Enfim, Deus nos concede tempo para meditar,para aprender, para provar a consistência e profundidade de nossa fé e para nos moldar.

Fica na paz! ;)